Segunda-feira, 16 de Junho de 2008

As saudades do "Texas".

 

De vez quando, temos os tais ataques de nostalgia, e a perda do Comboio, praticamente 20 anos volvidos, ainda não nos conformamos,  e não só não nos conformamos como não perdoamos às partes envolvidas, muito em particular aos responsáveis do Poder Local, que nada fizeram para impedir tamanho erro histórico. Todos nós sabemos que a Linha do Corgo estava parcialmente obsoleta, mas no que nós insistimos,  é que não houve o cuidado de prever  que numa situação futura, de algum privado se podería interessar em reactivar alguma parte desta  Via Ferrea, uma paisagem com potencial turístico fabuloso. É um mal da "Espécie do Lusopiteco", do Minho ao Algarve é assim, tem pouca sensibilidade para com o bem comum e para o futuro,

publicado por hpserra às 20:50
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Dario Silva a 24 de Junho de 2008 às 11:32
Então viva a A24.

Gratuita por enquanto.


De Luis Goncalves a 24 de Junho de 2008 às 11:42
Conheço bem esta linha em toda a sua extensão, atraves das viagens de verão que me levavam a ver a minha familia em Canedo, Ribeira de Pena. Conheci as vaporosas....e as diesel..e as belas paisagens deste NW! Foi um crime o que MUITOS de maos dadas fizeram a estas linhas regionais nos anos 90, com a passividade de muitos autarcas e gentes que se apressaram em construir por cima dos carris. Mais do que ser aproveitada para o Turismo, esta linha deveria ser reconstruida - claro -, em traçado rectificado e com novas e boas composições: COMBOIOS DE PASSAGEIROS E MERCADORIAS ! É isto que TRAZ desenvolvimento regional ! NEM sequer são as autoestradas que nascem pela exageradamente como cogumelos num pequeno pais de 700Km x 250 km e que se diz querer ter uma economia moderna e "SUSTENTADA". Sustentada com tanto carro, tanto camião, tanta autoestrada e rodovias ?! Em Portugal parece querer-se ignorar o que é obvio e está de volta força em quase todo o mundo: a FERROVIA. Não é o TGV de que falamos.....mas duma boa, moderna e alargada ferrovia sobretudo regional. Pergunto-vos a quem me lê: QUANDO se começa a lançar esta discussao sobre a FERROVIA no povo e nas autarquias do Alto-Tamega ? Chaves e concelhos vizinhos te~m MUITO a ganhar com uma ferrovia. Muito mais do que com essa auto-estrada....ainda por cima em tempos em que é urgente substituir algumas fontes de energia. Vamos todos ficar com as economias regionais dependentes da RODOVIA em alguns grupos de camionagem passaram a controlar os transportes e oneraram nitidamente os custos ? E tornaram ineficientes a capacidade de escoamento de mercadoria ? E tornaram mais e mais graves as vias de comunicação rodoviárias pelo territorio nacional ? Quando se inicia junto das autarquias a discussão para a vinda da FERROVIA para o Alto-Tamega ? Há que começar a passar a palavra e passar aos actos. Tudo depende (também) de todos nós.


De Daniel Conde a 24 de Junho de 2008 às 12:40
A Linha do Corgo é um paradoxo no mínimo desconxavado, e não é com saudosismos de um comboio que no canto do cisne só chegava a Chaves 1 ou 2 vezes por dia, e não passava os 30km/h, que a situação muda. Melhor um comboio assim que comboio nenhum? Indiscutivelmente que sim.
Hoje em dia temos esta situação: Chaves assume-se como urbe de importância exponencial, e Vidago parece querer renascer das cinzas. Na primeira cria-se uma das plataformas logísticas do país, mais hotéis e casinos e hospitais privados, e na segunda um hotel de luxo. Ora, para qualquer turista que aqui queira chegar, ou vem de autocarro (credo, não é mesmo? Sou de Vinhais, sei o que digo), ou bem que aluga carro ou vai de táxi. Para os contentores e habitantes locais se deslocarem de ou para Chaves, vão-se deslocar em... bicicletas???
O cerne da questão é que ainda não vi nenhum movimento consistente na zona entre Vila Real e Chaves de contestação a esta monstruosidade da ciclovia (70km de ciclovia!!!!!!!!). Estão à espera de...?


Comentar post

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Lumbudus

blog-logo

.posts recentes

. A 2.ª publicação do “Alma...

. O Almanaque de “O Comérci...

. O Almanaque de Chaves, de...

. Tratado de Limites de Lis...

. Tratado de Limites de Lis...

. Pelos 125 anos da Associa...

. Pelos 125 anos da Associa...

. Pelos 125 anos da Associa...

. Alberto Alves

. O livro “Azulejos da Egre...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2016

. Janeiro 2016

. Abril 2015

. Fevereiro 2015

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.Links

.Crative Commons

Creative Commons License
Este Blogue e o seu conteúdo estão licenciados sob uma Licença Creative Commons.

.olhares desde 29-01-07

.Olhares on-line

online

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds