Sexta-feira, 21 de Julho de 2006

Maria da Anunciação

landainas.jpg

Maria da Anunciação, ou como era conhecida – Maria Landainas ou simplesmente Maria (Tia Maria), nasceu em 20.Fev.1898 e Morreu em 6.Out.1987.

Estava para aqui a pensar o que há para dizer sobre esta mulher e chego à conclusão o quão é difícil escrever sobre Ela. Difícil porque tudo que disser ao seu respeito vou ficar muito aquém da Grande Mulher que Ela foi. Popular, mulher do povo, humilde, mãe de muitos filhos sem nunca o ter sido, e “bronca” quanto bastasse para não deixar ninguém sem tecto, pão ou uma palavra… estórias da roda, e muitas estórias de encantar com horas difíceis de tempos difíceis, mas de festa, de muita festa, pois não havia festa, acontecimento, ajuntamento, inauguração ou recepção que não contasse com a sua presença, acho mesmo que em Chaves nada acontecia sem a sua presença.

É mais que merecida uma homenagem a esta Grande Mulher, não uma homenagem singela de um blog ou de um poeta ou artista, mas a homenagem pública e oficial, merecedora de nome de rua, largo ou travessa de modo a que o seu nome se perpetue para sempre na história flaviense e não morra com a memória dos que a conheceram.

E enquanto a merecida homenagem não aparece, vão restando as homenagens pessoais, como a que Armando Ruivo, ex-chefe das Finanças de Chaves, curiosamente não flaviense, lhe prestou em tela (cuja imagem hoje reproduzimos) e em soneto publicado em livro:

Maria Landainas

“Qual farrapo vagueando pela calçada,
Com marca bem exposta no debrum,
Usando, maltratado, sem pejo algum,
Era corpo de mulher de vida amarga.

Propus-lhe um retrato, mas nada honrada,
Opôs-se com remoque pouco comum,
Com a mão entre as pernas – disse: Hum!..
Faz-me um retrato, mas desta malvada!

Tal proposta em de barato foi dita,
Mas os traços do rosto ela consente
Que reflictam, no papel, sua dura vida.

Então chorou com o retrato em frente
Quem, sem parir, foi mãe conhecida
Por Landainas ou Maria simplesmente”

E da minha parte só me resta agradecer à filha da Tia Maria (a Lúcia) e ao Armando Ruivo, a colaboração prestada para que este post fosse possível.

F.R.
publicado por Fer.Ribeiro às 23:24
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De J. Pereira a 26 de Julho de 2006 às 11:34
É verdade. As pessoas do Povo é que fazem a História, e já agora Beto, Laidainas escreve-se com maiúscula que ela mereceu. Parabéns pela dedicação.


De humberto serra a 25 de Julho de 2006 às 16:32
O caso desta senhora demonstra que a História não só feita por intelectuais, as pessoas do povo tambem fazem História, e a Maria "Landainas" faz parte da História Contemporânea de Chaves.


De francisco Rodrigues a 24 de Julho de 2006 às 08:42
Só quem conheceu a Tia Maria pode saber o significa esta singela homenagem que este blog lhe está a fazer. Desde já o muito obrigado ao seu autor. Mas a grande homenagem está por fazer a esta GRANDE MULHER DO POVO. A cidade de Chaves (os seus responsáveis) estão em falta e isso é imperdoável. Se calhar têm esquecido esta homenagem porque terão sido visados algum dia pelas verdades ditas por esta SENHORA, e ela não perdoava. Dizia sempre tudo o quetinha a dizer, e se naquele tempo era difícil.
Já agora um beijinho para a Lúcia (sua filha)


De carlos batista a 22 de Julho de 2006 às 02:42
finalmente alguem se lembrou da grandiosa ti maria landainhas; pessoa que eu convivi na minha infancia,visto ser vizinho, e nunca vou esquecer,as ajudas que dava as pessoas,e do bom tempo que me levavacom ela apanhar almofadas no velho municipal ATE SEMPRE TIA MARIA


Comentar post

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Lumbudus

blog-logo

.posts recentes

. A 2.ª publicação do “Alma...

. O Almanaque de “O Comérci...

. O Almanaque de Chaves, de...

. Tratado de Limites de Lis...

. Tratado de Limites de Lis...

. Pelos 125 anos da Associa...

. Pelos 125 anos da Associa...

. Pelos 125 anos da Associa...

. Alberto Alves

. O livro “Azulejos da Egre...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2016

. Janeiro 2016

. Abril 2015

. Fevereiro 2015

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.Links

.Crative Commons

Creative Commons License
Este Blogue e o seu conteúdo estão licenciados sob uma Licença Creative Commons.

.olhares desde 29-01-07

.Olhares on-line

online

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds