Quarta-feira, 14 de Fevereiro de 2007

As Freiras, nos anos 60.

 

Sem comentários.............................................................................................................

publicado por hpserra às 22:25
link | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 13 de Fevereiro de 2007

Rua do Olival/Forte de S. Francisco, 1963.

 

Ainda muita gente se admira, ou ainda não acredita que o clima está mudar, mas na realidade, está mesmo a mudar, a Natureza, apesar de ainda ter muitas defesas, já começa a dar de si,  valha-nos, que já se começa a fazer alguma coisa, mas ainda se destroi mais do que se preserva. Repare-se nesta bela imagem, e vejam meus caros conterraneos, na quantidade de árvores que por  aqui havia, e comparem com a actualidade, e nem este troço de Muralha Seicentista escapou à barbárie do betão, enfim, mais palavras... para quê?

publicado por hpserra às 21:42
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2007

Rua 25 de Abril, 1952.

 

 Uma vez que este Baluarte da Muralha Seiscentista que ruiu em Março de 2001 já está quase pronto ("aleluia!!! hosana nas alturas!!!"), esta bela fotografia vem mesmo a propósito. Embora muita gente tem e irá ter saudades deste local tal qual como aqui o vemos ( eu, H. Serra, sou um deles), temos que dar a mão à palmatória porque se  devolveu a este local a sua traça original (Seiscentista), e embora tambem muita gente não concorde, mas acabou por se escrever direito por linhas tortas.

publicado por hpserra às 16:38
link | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 10 de Fevereiro de 2007

As Caldas de Chaves em 1940

Postal editado pela Sociedade de Defesa e Propaganda de Chaves na década de 1920.

 

   Em 1942, Luiz Acciaiuoli, então engenheiro-chefe da Inspecção de Águas, publicou o relatório intitulado Águas de Portugal em 1940. Pelo seu interesse específico, transcreve-se quase na íntegra o relatório relativo às Caldas de Chaves e reproduzem-se, na sua disposição gráfica original mas ampliadas (mau grado a qualidade), as quatro fotografias que acompanham o texto:

   "Foi vistoriada; apesar de ter sido dada a concessão há 41 anos, não tem esta nascente nem balneário nem serviço clínico.

   A água termal anda perdida entre as areias, nas margens do Tâmega, rebentando à superfície, em diferentes pontos. No vasto areal da margem do rio e junto à buvete, têm lugar periòdicamente grandes feiras de gado de que resulta, forçosamente, a impregnação das areias por líquidos infectos. E, é através dessas areias que corre a água mineral para chegar à buvete, que a Câmara Municipal há 7 ou 8 anos construiu e onde é fornecida água gratuitamente ao público."

 

Postal publicado por editor desconhecido na primeira década do século XX.

 

Postal editado pela Casa Geraldes em data desconhecida (provavelmente na década de 1940), com cliché da Foto Alves.

 

   "A buvete foi dotada de uma "artística" bomba e coberta a nascente com uma cúpula de cristal para a preservar de quaisquer "impurezas exteriores".

 

 

   "Uma empregada de bata branca, na buvete, vai fornecendo a água medicinal e aconselhando o doente nos seus tratamentos.

   Em tôrno do terreno da feira, em construções pobríssimas, estão instaladas diversas pensões que tiram a água medicinal das mesmas areias para tratamento dos seus hóspedes.

   Na melhor pensão pagava-se 5$00 por cada banho e 20$00 por dia de hospedagem.

   Isto é, paga-se em Chaves, por cada banho, mais caro do que nas Estâncias classificadas de 2.ª categoria, em banhos de imersão de 1.ª classe..."

 

 

 

   "É verdadeiramente anormal a situação da única água carbonatada sódica quente, que existe no país, semelhante a algumas das mais acreditadas águas da Europa.

   Foi feita a imposição para a apresentação do projecto para a modificação do estado perfeitamente ilegal destas nascentes."

 

 

   A data provável de conclusão da buvete, referida no texto como tendo sido mandada construir pela Câmara Municipal "há 7 ou 8 anos", será 1934, data que ainda hoje se pode observar nos pequenos portões de ferro forjado ilustrados no postal editado pela Casa Geraldes.

   Sublinhe-se o inquestionável carinho e particular cuidado que o engenheiro-chefe dedicava às infra-estruturas e instalações termais e turísticas de Chaves. No relatório dedicado às águas de Alfaião (Bragança), que se inclui no capítulo das águas sem alvará, encontra-se a seguinte anotação "O preço dos banhos neste rudimentar balneário é de 5$00 e a pensão diária 12$00.", sem qualquer comentário adicional. Isto é, parece ser preferível pagar 5$00 por um banho num balneário rudimentar de umas termas sem alvará, do que pagar o mesmo preço por um banho numa pensão de Chaves...

   A título de curiosidade, registem-se também as datas de concessão de alvará às fontes de água mineral do concelho, de acordo com a mesma publicação:

   2 de Março de 1893: Oura (freguesia de Arcossó), Vidago (freguesia de Vidago), Vila Verde (freguesia de Arcossó).

   10 de Janeiro de 1895: Campilho (freguesia de Vidago).

   9 de Dezembro de 1898: Vilarelho da Raia (freguesia de Vilarelho da Raia).

   11 de Outubro de 1899: Caldas de Chaves (freguesia de Santa Maria Maior).

   9 de Setembro de 1904: Vidago 2 (freguesia de Vidago).

   27 de Janeiro de 1907: Fonte Maria (freguesia de Oura).

   25 de Setembro de 1909: Areal (freguesia de Oura).

   13 de Abril de 1912: Salus (Vidago) (freguesia de Oura).

   25 de Março de 1916: Vidago 3 (freguesia de Vidago).

   Termine-se este post homenageando o maior defensor das termas de Chaves durante a segunda metade do século XX: o médico hidrologista Mário Gonçalves Carneiro.

  

publicado por blogdaruanove às 19:24
link | comentar | ver comentários (4) | favorito

Ponte Romana, 1963.

 

Muito se fala actualmente do aquecimento global e das transformações climatéricas, e é facto que muita coisa está a mudar, mas antigamente tambem havia verões secos, e tal como a imagem mostra, em 1963, o nosso Tâmega estava bem "sequinho", de tal maneira que até alguns excurcionistas aproveitaram para fazer um banquete no leito do próprio Rio, reparem à esquerda da imagem.

publicado por hpserra às 15:43
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2007

Lapa/ Forte S. Francisco, 1959.

.

Até ao início dos anos 70 ainda era possível ver esta imagem, casas que durante o século XIX foram construidas nas paredes do Forte de S. Francisco, eram construções muito rudimentares e sem qualquer valor arquitectónico, em 1973 foram demolidas de modo a devolver ao Forte toda a sua traça original exterior.

publicado por hpserra às 18:12
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Fevereiro de 2007

Jardim do Bacalhau, anos 70.

Oficialmente designado por Terreiro de Cavalaria, o Jardim do Bacalhau tambem já sofreu umas transformações bem significativas, uma, muito bem conseguida, a sua ampliação após a demolição do antigo edifício militar, mas inexplicavelmente, removeram a pergula. Quanto aos edifícios que vemos em primeiro plano, ainda existiam a "Exportadora, grande casa de ferragens de então, o Barbeiro- Endireita, o popular Sr. Garcia.

publicado por hpserra às 21:31
link | comentar | favorito

Estação da CP & Forte de S.Neutel, 1952.

Uma bela e rara fotografia tirada a partir do Forte de S. Francisco, onde praticamente apenas por aqui existiam a Estação, a Carreira de Tiro e o Forte de S. Neutel. Esta imagem já tem 55 anos, é um facto, mas se nos colocarmos neste mesmo local nos dias de hoje e tirar um foto semelhante a esta, o que não será difícil, chegaremos fácilmente à conclusão que as diferenças são abismais, dado que a cidade cresceu bastante para esta zona. Foto gentilmente cedida por Rui Lopes.

publicado por hpserra às 20:57
link | comentar | favorito

Juventude Sport Clube.

Já aqui falamos de clubes que exitiram em Chaves até 1949, data em foi fundado o Desportivo, várias agremiações cuja sua existência foi eférema ou curta, Académica, Flávia e Atlético. Hoje vamos falar de mais uma, o Juventude,  que pensa-se ter surgido ainda em finais dos anos 20 ou princípios de 30's, poucos dados temos sobre este Clube, poucos tambem acerca da data desta foto( início de 40's?), mas vamos à apresentação dos intervenientes dsata imagem: Em cima, esq/drt: "Ão", Fernando Pila, ? , Herculano Moura, Manuel Ventura, Necas, Beto Aguiar, Chico Barreira, Zé Bandeira(g.r.) e Cipriano das Dores Cipriano, em baixo: esq/drt: Flávio "Larufas", Jaime Pelês, Mário Esteves, Américo Barracas e Lelo Galego. Foto gentilmente cedida por JB Cesar

 

 

publicado por hpserra às 15:20
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2007

Ponte Romana, anos 70, nevada.

 

No seguimento do artigo que o Fernando Ribeiro publicou no Blog "Chaves" sobre a "Top Model", acrescenta-se que ao longo dos seus quase 2000 anos de existência, tem resisitido a quase tudo. Guerras, desde os Povos Bárbaros a partir do século V, seguiram-se os Arabes no século VIII, às investidas constantes dos "Nuestros Hermanos" até ao século XVIII, às Invasões Francesas no início do século XIX,  a intervenções infelizes ou menos conseguidas, e a muitas intempéries, uma delas no século XV (Cheia) que a destruiu parcialmente. Enfim quase valería pena criar um Blog sobre esta Ponte, havería imenso pano para mangas.

publicado por hpserra às 19:25
link | comentar | ver comentários (6) | favorito

Freiras, anos 70.

 

Sem palavras.................................................................................................................

publicado por hpserra às 00:28
link | comentar | ver comentários (5) | favorito

Praça da República, anos 60.

 

Já há algum tempo, que aqui foi publicada no "ChavesAntiga" uma foto algo semelhante a esta,  mas quando são belas imgens como esta, nunca são demais, como tambem nunca é demais mostrar a quantidade de "verde" que aqui havia. Mas quem somos nós, simples cidadãos comuns e anónimos para julgar quem "percebe" mais do nós? A imagem fala por si.

publicado por hpserra às 00:05
link | comentar | favorito
Sábado, 3 de Fevereiro de 2007

O "Velho" Tabolado nos anos 60.

 

 

Inaugurado  fim dos anos 50, onde até então funcionavam a Feira do Gado e Matadouro, depressa conquistou o coração dos flavienses, mas nunca virando as costas ao Jardim Público, tinha pormenores muito "sui geniris", tais como candeeiros em forma de cogumelos a fazer lembrar os livros de histórias infantis. A partir da segunda metade dos anos 70, começaram as intervenções infelizes com a colocação de courts de tenis, piscina, discoteca, até a Feira dos Santos aqui esteve, na opinião do "ChavesAntiga", a única intervenção de jeito que aqui teve lugar foi o seu prolongamento para o lado da antiga Garagem Moderna.

 

 

 

 

 

publicado por hpserra às 09:18
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2007

Epoca de 1972-73, festa da subida à II Divisão Nacional.

 

Estavamos no final da epoca de 1972-73, depois de doze (12) anos a "vegetar" na 3ª, finalmente a tão desejada subida. Na imagem vemos Melo, um símbolo do clube, acabado de marcar um golo, vindo ao seu encontro para comemorar os seus companheiros de equipa Oscar e Rendeiro.

 

publicado por hpserra às 19:39
link | comentar | ver comentários (8) | favorito

.Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Anuário de Chaves, n.º 3...

. Anuário de Chaves, N.º 2 ...

. Chaves e a Crise de 1383/...

. Chaves e a crise de 1383/...

. Liceu Nacional Fernão de ...

. De “Almanaque de Chaves” ...

. A 2.ª publicação do “Alma...

. O Almanaque de “O Comérci...

. O Almanaque de Chaves, de...

. Tratado de Limites de Lis...

.arquivos

. Dezembro 2019

. Novembro 2018

. Maio 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2016

. Janeiro 2016

. Abril 2015

. Fevereiro 2015

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.Links

.Crative Commons

Creative Commons License
Este Blogue e o seu conteúdo estão licenciados sob uma Licença Creative Commons.

.Olhares on-line

online

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds